ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Fundamentos da Doutrina

Espiritismo, Doutrina Espírita ou Doutrina dos Espíritos

Qualquer uma das três denominações acima está correta e refere-se à ciência filosófica de conseqüências morais codificada pelo pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail em meados do século XIX, na França. Quando passou a dedicar-se aos estudos dos fenômenos até então considerados sobrenaturais e mesclados ao misticismo e à superstição, Hippolyte adotou o pseudônimo de Allan Kardec.

A primeira obra espírita surgiu em 18 de abril de 1857 – “O Livro dos Espíritos” e constitui a pedra fundamental de todo o edifício kardequiano. É composto de 1019 perguntas formuladas pelo Codificador e respectivas respostas dadas pelos Espíritos Superiores através de muitos médiuns de diversas partes do mundo. Depois vieram à lume “O Livro dos Médiuns” em 1861, “O Evangelho Segundo o Espiritismo” em 1864, “O Céu e o Inferno” em 1865 e “A Gênese”, em 1868, um ano antes da morte de Kardec.

Dúvidas comuns

  1. O Espiritismo é uma religião?
    É considerado uma religião cristã porque tem seu código moral todo ele baseado no Evangelho de Jesus, mas diferencia-se de todas as demais por estar despida de qualquer formalismo e estrutura hierárquica. Não tem rituais, dogmas ou sacramentos. Não usa vestes especiais, incenso, velas, talismãs, sacrifícios de animais, etc. Portanto, não pode ser confundido com outros segmentos ou seitas espiritualistas ou esotéricas. Também não mercantiliza com consultas, “trabalhos”, atendimentos, “vidências”, etc. Segue também aqui o Dai de graça o que de graça recebeste, de Cristo e toda tarefa desenvolvida pelos verdadeiros espíritas é realizado por voluntários, exceto eventualmente as administrativas.
  2. O Espiritismo é uma filosofia?
    Sim, porque procura pela força da razão conhecer-se e ao universo que o rodeia, buscando a compreensão das leis materiais e espirituais que regem a sua existência. Quem sou? De onde vim? Por que estou aqui? Para onde vou? Por que tal ou qual coisa me acontecem? As respostas para essas e outras perguntas tornam o adepto mais resignado com as vicissitudes da vida e mais otimista porque sabe que seu destino é a felicidade através do crescimento e aperfeiçoamento. Confia, porque sabe, na bondade e na justiça de Deus.
  3. O Espiritismo é uma ciência?
    Sim. A obra da codificação por Allan kardec reflete este aspecto claramente. Nunca aceitou nada que não estivesse de acordo com a razão e não pudesse ser comprovado. Toda a fenomenologia espírita tem esta característica. Além disso está relacionado com todos os ramos do conhecimento: medicina, psicologia, biologia, psiquiatria, direito, física, química, artes, astronomia, antropologia, etc.

Princípios básicos

  1. Crença na existência de Deus: entendendo-o como A Suprema Inteligência do uiniverso, causa primária de todas as coisas (Questão nº 1 de O Livro dos Espíritos). Atribui a ele a perfeição absoluta, a bondade no mais alto grau, a onipotência, a onisciência e justiça absoluta;
  2. Imortalidade ou sobrevivência da alma: somos criados por Deus e onde estivermos, na Terra, em outros mundos ou nos planos espirituais, mantemos a nossa individualidade e progredimos sempre rumo à perfeição relativa;
  3. Pluralidade das existências, reencarnação ou palingênese: quantas fiorem necessárias até completarmos o processo de depuração, expiando os erros do passado, sendo provados nas capacidades de mérito para termos mais livre-arbítrio sobre nossos atos e desenvolvendo missões mais importantes de auxílio aos semelhantes;
  4. Pluralidade dos mundos habitados: a ciência oficial ainda não provou que eles existem mas, na verdade, em termos de exploração do universo, mal estamos espiando por sobre o muro o quintal do vizinho;
  5. Comunicabilidade com os espíritos: é a mediunidade. Desde os tempos remotos, no seio dos mais diversos povos, ela sempre foi praticada. Hoje está provada não só por fatos incontestáveis como a mediunidade de Chico Xavier ( estudada pela NASA e peritos em grafoscopia) como por aparelhos eletrônicos (gravador, televisão, computador, secretária-eletrônica).

Outras dúvidas

  1. Como é a estrutura do Movimento Espírita no Brasil?
    No Brasil, temos a Federação Espírita Brasileira, órgão incumbido de fornecer as diretrizes básicas a todos os espíritas como forma de manter a homogeneidade de ação, mas sem privar a liberdade de grupos ou indivíduos. Possui mais um caráter orientativo e de apoio. Cada Estado brasileiro possui uma federativa ( Federação Espírita do Estado tal...) que desenvolve trabalho semelhante àquela em sua respectiva área de ação. Quase todos são divididos administrativamente em Uniões Regionais (como o Paraná) ou Municipais (São Paulo).
  2. Espírita e Espiritismo?O Espiritismo é a doutrina e nela se guarda coerência entre todos os seus ensinamentos. Já o espírita, pelo fato de ser humano, apresenta limitações, imperfeições, interpretações pessoais e principalmente dificuldades de unir a beleza da teoria com a exigência da prática;
  3. Todo Espírita é um médium?Nem todo Espírita é médium, esta faculdade é atribuída ao indivíduo independente da sua crença. Há médiuns no seio de outras religiões como a Umbanda, os carismáticos, budistas, pentecostais, etc.
  4. O que é o Centro Espírita?
    Centro Espírita, Sociedade ou ainda Casa Espírita. Local, definido pelo espírito de Emmanuel como oficina, escola, lar e hospital. É o núcleo principal de todas as atividades espíritas. Lá há palestras, estudos da Doutrina, reuniões para educação mediúnica, evangelização infantil e estudo para a mocidade, entrevista, fluidoterapia (o passe), funciona livraria, biblioteca e videoteca e boa parte do trabalho de assistência e promoção social atendendo carentes de vários tipos como gestante solteira, o idoso, órfãos e crianças de rua, cesta básica e muitos outros.
“Fé inabalável é somente aquela capaz de encarar, face a face, a razão, em qualquer época da humanidade”. Allan Kardec

ADE-PR © 2017 / Desenvolvido por Leandro Corso