ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 139ª edição | 05 de 2020.

Contradição?

Por Carlos Augusto de São José

  • augusto augusto

 

Carlos Augusto de São José

 

 

A moderna pedagogia defende a educação por meio de estimulação positiva, explorando o lado bom do educando. Até mesmo na domesticação de animais selvagens o amor produz melhores resultados do que o espancamento. Jesus não incorreu em erro ao sugerir o “atire a primeira pedra”?

Em todos os seus atos, Jesus foi o amor por excelência. As religiões afirmam ser ele o mais perfeito Ser, guia e modelo para toda a humanidade.

No episódio da “mulher adúltera”, somente anotado por João (8:1-11), a passagem é explícita, não há como contestar. Merecem consideração as circunstâncias em que o fato se deu.

O apedrejamento era uma prática legal entre os judeus. A lei da “castidade e do casamento”, insensata e cruel, está prescrita no livro de Moisés (Deuteronômio 22:21) e Jesus buscou respeitá-la, embora dela discordasse frontalmente.

Não foram poucas as passagens anotadas pelos evangelistas em que o Cristo prega o perdão e a tolerância ante os crimes praticados pela ignorância humana. O Mestre foi extremamente hábil no trato dessas questões vividas pelo fanatismo farisaico, a fim de que pudesse obter o melhor resultado, abrindo flancos na consciência endurecida da época.

Caso Jesus tivesse contraditado a lei de Moisés, insurgindo-se contra a legalidade do apedrejamento, não teria impedido o sacrifício da infeliz irmã prostituída e ainda agravaria a situação, incorrendo em outra falta que poderia levá-lo também à morte, como aconteceu mais tarde com o pregador Estevão, o primeiro mártir do Cristianismo.

A pedagogia moderna defende, com acerto, que a educação bem-sucedida não se obtém na mera aplicação de regras rígidas, mas as adéqua às conveniências do educando, sem dispensar os condicionamentos culturais do meio em que ele vive.

Graças à sabedoria do Senhor, o seu Evangelho penetrou em todos os povos da Terra como o orvalho da matina, que, após o calor tórrido da tarde, suaviza as folhagens ressequidas de um jardim.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2020 / Desenvolvido por Leandro Corso