ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 141ª edição | 09 de 2020.

O espírita Frederico Figner e a música popular brasileira

Por Carlos Augusto de São José

 

Poucos sabem que a obra “Voltei” psicografada por Chico Xavier, editada pela Federação Espírita Brasileira (FEB), é de autoria de Frederico Figner, que se esconde sob o pseudônimo de irmão Jacob. É um dos clássicos mais lidos da literatura espírita.

Fred Figner, de família judia, deixou a Tchecoslováquia e foi para os Estados Unidos. Cheio de sonhos, veio ao Brasil para vender o fonógrafo recém-inventado por Thomas Edison.

Aqui, constituiu família e converteu-se ao Espiritismo. Instalado no Rio de Janeiro, na Rua do Ouvidor nº 107, tornou-se um dos mais prósperos comerciantes na então capital federal. O sucesso do fonógrafo levou-o a fundar a primeira gravadora brasileira.

Toda a sua história musical está contada no livro “A Casa Edison e seu Tempo”, com 312 páginas, no valor de R$ 200,00, um dos mais caros do mercado livreiro nacional, pela riqueza dos textos, das ilustrações e dos CDs que o acompanham. Sua autoria é de Humberto Franceschi, um dos mais renomados pesquisadores da música popular brasileira.

A revista Isto É, de 26/06/2002, dedicou uma página inteira ao assunto, com o título “Partituras da História”, destacando a saga e a inteligência desse notável adepto do Consolador Prometido por Jesus que chegou a ser vice-presidente da FEB.

A expressiva contribuição que Frederico Figner (Irmão Jacob) deu à arte musical do Brasil está detalhadamente contada nas informações tiradas do arquivo pessoal do grande empreendedor, de acordo com a autorização de suas netas que ainda residem no Rio de Janeiro.

Hoje, na Espiritualidade Superior, Figner dedica-se à única arte: convencer a sociedade brasileira de que nos acordes divinos da imortal canção do Evangelho, produzidos pela harmoniosa orquestra dos ensinamentos espíritas, pode encontrar as dúlcidas emoções da alma liberta para Deus, na conquista da alegria infinita.

Frederico Figner foi um dos mais destacados divulgadores do Espiritismo em todo o século XX.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2021 / Desenvolvido por Leandro Corso