ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 82ª edição | 11 de 2010.

Livros que eu recomendo

Por Wilson Czerski

O perispírito como nunca antes estudado

Tenho em mãos exemplar da segunda edição do livro “Perispírito”, do ano de 2002, editora Allan Kardec de Campinas, de autoria do vice-presidente da ABRAME – Associação Brasileira de Magistrados Espíritas, Zalmino Zimmermannn, e prefaciado pelo cientista espírita Hernani Guimarães Andrade.

            É uma obra extraordinária, diferente de quantas já tive oportunidade de ler. No decorrer de suas mais de 550 páginas e 18 capítulos ficamos sabendo quase tudo sobre o tema “tão complexo, quão fascinante”, como consta na orelha do livro. Para sintetizar, ante de avançar outros comentários mais pontuais, vejamos como o autor organizou tematicamente a obra. Conceito – Natureza, Propriedades, Funções, Centros Vitais, Provas de sua existência, o Duplo etérico, Corpo Mental, Aura, Perispírito e evolução, Memória, Mediunidade, Reencarnação, Enfermidade, Obsessão, Rejuvenescimento, Anestesia, Sexualidade, Desencarnação.

            Todos os assuntos são tratados em face das conexões que guardam com o perispírito. Seguem-se a vasta Bibliografia utilizada, nomeada ao longo de 20 páginas, um Índice Remissivo e outro Onomástico.

            No capítulo II, por exemplo, ele elenca nada menos que 18 diferentes propriedades deste corpo semi-material do espírito, algumas muito pouco mencionadas no dia a dia dos centros espíritas como a sensibilidade magnética, a capacidade refletora, odor e temperatura. Quanto às funções (cap. III) descreve a instrumental, a individualizadora, a organizadora e a sustentadora.

            Cabe enfatizar que todos os subtemas sao tratados sob o enfoque doutrinário do Espiritismo, mas enriquecido por inúmeros estudos científicos independentes, fazendo-se as devidas comparações. O Capítulo IV ilustra este fato ao se por lado a lado a acupuntura originada no Taoísmo chinês e hoje reconhecida terapia complementar no Brasil e respeitada em quase todo o mundo.

O capítulo V (Provas da Existência do Perispírito) é o mais longo da obra e ocupa 80 páginas. Só as materializações, apresentadas com várias ilustrações, apresentadas como a primeira delas, são descritas e analisadas em 30 páginas, preciosíssimo material de estudo. Do mesmo modo os desdobramentos vão da página 117 até à 143. São citadas ainda como provas as fotografias transcendentais, as transfotos obtidas pela televisão, a exteriorização da sensibilidade, a sensação de integridade ou existência de membros amputados, as percepções extracorpóreas e a vidência.

            Depois Zalmino dedica um capítulo especial ao chamado duplo etérico ou corpo vital que é o elemento mais próximo do carnal, formado por irradiações deste ou “emanações neuropsíquicas”, conforme citação transposta para o texto de André Luiz em “Nos domínios da mediunidade”.

            O corpo mental e a aura vêm a seguir. O primeiro muito pouco citado pelos espíritas a despeito das menções de André Luiz que o tem como “o envoltório sutil da mente”. Quanto à segunda, põe em foco os diversos métodos de seu registro e análise como o químico, o eletrônico como a kirliangrafia, o anímico-mediúnico e o das Técnicas Associadas e refere-se à ambiental, à coletiva, à terrestre, além da individual.

            No que diz respeito ao papel do perispírito na evolução anímica e espiritual do homem, comenta sobre as diversas teorias como o fixismo, variante do criacionismo, o gradualismo do filósofo Leibniz, o vitalismo, o progressionismo, a teleológica, etc e então, sobre a importância do perispírito.

            Outras 40 páginas são dedicadas à relevância do perispírito na produção da fenomenologia mediúnica, tanto as subjetivas ou de efeitos intelectuais como os objetivos ou de efeitos físicos. Fala sobre os transe em geral e do hipnótico, o patológico e o farmacógeno.

            O capítulo XIII discorre sobre o perispírito em todo o processo reencarnatório desde a construção do mapa genético que servirá de modelo ao novo corpo físico. Trata da clonagem, fertilização in vitro e embriões congelados.

            Também o papel fundamental do perispírito na origem da maioria das doenças não escapou à análise do Autor. Como ocorrem nele os registros e fixação das vibrações negativas produzidas pela mente espiritual, causadoras de desequilíbrios que necessitarão de um futuro exaustor, no caso, o corpo da reencarnação seguinte, para voltar ao equilíbrio. É a lei de ação e reação ou causa e efeito.

            Enumera como fatores causadores de enfermidades: injunções cármicas, invigilância mental, tensões psicológicas, influências psicoambientais, acidentes e obsessão e explica cada uma delas.

            O segundo capítulo mais longo é o XIV que relata as relações entre os processos obsessivos e o perispírito; são 77 páginas dedicadas ao assunto. Duas delas condensam todo o texto em um quadro onde temos as causas (remotas ou atuais); formas de ocorrência (individuais e coletivas, agentes encarnados e desencarnados ou ambos); duração (transitória, persistente); modos de atuação (à distância ou não); técnicas (persuasão, telepatia, hipnotismo, etc); tipos (já listadas por Kardec, mas com nuanças especiais): fases (da insinuação ao pleno domínio) e efeitos (psicológicos, orgânicos e mistos).

            Outro capítulo muito importante é o XVII realçando-se o papel perispirítico na definição do sexo entre os encarnados e da glândula epífise ou pineal. E no último tudo o que acontece, as transformações experimentadas por este extraordinário corpo energético durante e após a desencarnação. Sem esquecer da participação relevante neste acontecimento do duplo etérico ou corpo vital já examinado pelo Autor anteriormente.

            Mencionados ainda, em particular, as repercussões para o perispírito quando da eutanásia e do aborto, bem como dos problemas que o envolvem nas cirurgias para transplantes de órgãos e na criogenia.

            Enfim é um livro ímpar, autêntico compêndio sobre o perispírito e como este está associado a uma gama imensa de outros temas espíritas, tem-se que estamos diante de algo inestimável e que não pode faltar na biblioteca de qualquer pessoa que se considere estudioso sério da Doutrina Espírita. É para conferir!

 

 

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2019 / Desenvolvido por Leandro Corso