ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 88ª edição | 11 de 2011.

Somos 7 bilhões de espíritos encarnados na Terra

    

     Foi o que anunciou a ONU no dia 31 de outubro. Bem, não exatamente nestes termos. O que isso significa para nós? A quantas indagações essa informação nos remete? Exemplo: da publicação do livro Roteiro, psicografia de Chico Xavier, em 1952, quando a população mundial era de pouco menos de 3 bilhões de pessoas e o autor espiritual Emmanuel declarou que havia pelo menos outros 20 bilhões de espíritos desencarnados compondo a população total da nossa casa planetária, em permanente idas e vindas de uma dimensão a outra.

      A pergunta: teria uma parcela de 4 bilhões daquele contingente migrado para cá a mais do que os que para lá retornaram? Ou o número manteve-se estável porque Deus continuou criando novas almas, ou melhor, “princípios inteligentes” alcançaram o estágio evolutivo humano e foram designados para nos fazer companhia aqui?

      Pergunta socioeconômica: daremos conta, humanos e a Terra, de oferecer condições de sobrevivência a estes sete bilhões, ao próximo que chegará até 2024 e mais outros dois estimados para 2100, quando, enfim, a população se estabilizará ou diminuirá?

      E a fome que hoje atinge 15%? Somente a tecnologia e menos desperdício resolvem? Ou devemos podar vigorosamente o egoísmo e aumentar a solidariedade? Podemos cruzar os braços e deixar tudo por conta da Providência Divina ou nos investiremos da responsabilidade de agentes ativos e partícipes lutando em todos os segmentos por um mundo mais justo e feliz?

      Já se disse que aprendemos mais com perguntas do que com respostas. O Livro dos Espíritos, com suas 1212 questões formuladas a uma plêiade de Espíritos evoluídos, ilumina, consola e transforma vidas. Os mais ufanistas creem que elas esclarecem todas as dúvidas. Puro exagero. Porém, o edifício espírita continua ser erguido, inclusive pelo nosso tijolo de conhecimento individual.

      Os responsáveis pelo planejamento, alicerces e todo o arcabouço estrutural da Doutrina Espírita que se fizeram ouvir desde o lado de lá, um dia passaram por aqui e talvez retornem, enquanto nós que aqui ora transitamos, amanhã poderemos trocar de lugar com eles e sermos porta-vozes de fatos da realidade maior. Mesmo aqui pensamos e construímos.

      Perguntas e respostas flutuam no universo e os obreiros da regeneração, unidos nesta simbiose social de viajores do tempo e do espaço, nas condições alternativas de vivos na carne ou portadores apenas de veículos mais refinados da alma, contribuem para o progresso moral e intelectual deste lindo planeta azul.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2017 / Desenvolvido por Leandro Corso