ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 124ª edição | 11 de 2017.

Assim caminha a humanidade

Os tóxicos não são o único grande problema da Humanidade em geral. É um entre os muitos que estão acionando o retorno da criatura aos tristes e escuros labirintos da animalidade. Sem exceção, todos são derivados dos falhos processos educativos aplicados à formação da personalidade, em todos os séculos e em todas as sociedades.

Modificações sem conta se substituem nesses processos, no correr do tempo. No entanto, à feição de um barco perdido em mar alto, rodopiam em torno do mesmo eixo, sem alterações substanciais. Ainda, a educação do homem no mundo é para que ele vença o mundo e se cubra de glórias materiais, totalmente distanciado dos interesses eternos do espírito.

Os povos possuem costumes diferentes, seguem programas sociais, políticos e econômicos diversos, mas a família humana, em qualquer latitude em que se encontram seus membros, nos mais distantes rincões, está fortemente acometida de tão terrível doença.

As modas se alteram, as ondas dos caprichos humanos se alteiam para sumir em espumas na areia do tempo, na praia da vida; no entanto, o tóxico parece que veio para ficar.

Nós, espíritas, sabemos que não. A drogadição é uma disfunção social de origem espiritual. O equilíbrio da alma cessa a disfunção. O equilíbrio virá com a recomposição da família em bases evangélicas. E no presente capítulo de evolução social, o papel dos pais no processo educativo é preponderante. Eles são os agentes insubstituíveis da correção moral, da lapidação de personalidade.

Um dia, definitivamente, entenderemos, como propõe a Doutrina Espírita, que a verdadeira educação é a que ensina o ser humano a vencer a si mesmo.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2018 / Desenvolvido por Leandro Corso