ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 71ª edição | 01 de 2009.

Espiritismo, um caminho possível

Os espíritos são uma das forças da natureza, segundo Allan Kardec e, portanto, os fenômenos que provocam podem ser enquadrados em suas leis não lhes cabendo a qualificação de sobrenaturais ou milagrosos. Já o Espiritismo tem por principal objetivo a destruição do materialismo, demonstrando de modo insofismável a realidade da alma, quer na condição de encarnada num corpo físico, quer livre dele. Existência, sobrevivência e imortalidade da alma, aliás, como segundo princípio fundamental da Doutrina, é o tema que ocupa as páginas centrais desta edição.

Visto muito mais como uma filosofia capaz de ser assimilada por qualquer indivíduo independente de suas crenças religiosas - apesar de ser este um ponto discutível criando um confronto entre simpatizantes que não conseguem se desvencilhar dos atavismos inerentes às suas origens e os defensores intransigentes da chamada “pureza doutrinária” – encontra trânsito livre nas mentes não obscurecidas pelo preconceito ou preguiça.

Seja como for, o Espiritismo, apesar de também muito mais lentamente do que previra o otimismo de Kardec, vai ganhando espaço entre os conhecimentos humanos aceitos por pessoas de todas as classes sociais e níveis de educação, com destaque justamente para as camadas mais instruídas.

Ao passar ao largo das acusações de superstição, charlatanismo ou demonismo de outrora, sobreviventes somente nas ilhas do fanatismo e da má-fé de alguns poucos céticos e líderes religiosos, o Espiritismo adquire cidadania e respeito pela seriedade de seus adeptos e, principalmente, pela solidez de seus princípios que tomam assento nas universidades e academias do Brasil e do exterior sem deixar de ocupar o precioso espaço dos corações de milhões de pessoas humildes, iluminadas pela assistência material e consolo espiritual, marcas características de sua atuação.

O Espiritismo está presente em praticamente todas as atividades humanas como aqui, com acerto, ponderava o Codificador lionês. Da sua exuberante literatura às artes em geral, especialmente o teatro, a pintura, a música, as peças ficcionais de Tv e agora, como vimos com o fenômeno de bilheteria de “Bezerra de Menezes – diário de um espírito”, também no cinema.

O Espiritismo se propaga e traz resultados práticos nas associações de magistrados (Abrame), médicos (AME), de delegados (UDESP), psicólogos (Abrape), de comunicadores (Abrade) e outras, debatendo com a sociedade e propondo diagnósticos e soluções concretas para tantos problemas que afligem a humanidade neste início de terceiro milênio.

O Espiritismo ganha voz entre políticos e artistas e expressão social pelo trabalho anônimo de milhares de voluntários que oferecem seu testemunho de convicções pela fé raciocinada e prática do Bem, sem remuneração e sem aguardar o reconhecimento ou vantagens, mas movidos unicamente pelo desejo de compartilhar com seus companheiros de jornada terrestre aquilo que já possuem em termos de compreensão sobre sua origem, razões de suas experiências físicas, psicológicas e morais, ainda mesmo as aparentemente menos felizes, e seu destino. Sim, destino de ser imortal que jamais perderá a individualidade, responsável pelo próprio bem-estar ou desditas graças à posse do livre-arbítrio, mas a caminho da perfeição embelezada pelos louros das conquistas intelectuais e pelo mais precioso colar imaginável por um ser humano: o florescimento pleno de suas virtudes que o distanciam da animalidade e aproximam do Criador.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2018 / Desenvolvido por Leandro Corso