ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 131ª edição | 01 de 2019.

Religiões: cenário mundial

Por Carlos Augusto de São José

Estudiosos do tema assinalam a existência de mais de 10 mil religiões espalhada pelo mundo.  De acordo com The World Factbook, uma publicação elaborada pela CIA (Agência Central de Inteligência/EUA) com dados de 2012, os sistemas/grupos religiosos com maior número de adeptos em relação à população mundial são: Cristianismo (28%); Islamismo (22%); Hinduísmo (15%); Budismo (8,5%); pessoas sem religião (12%) e outras religiões (14,5%).

Embora seja impossível fornecer com exatidão os dados numéricos sobre as religiões no mundo, tendo em vista as nomenclaturas, metodologias, classificações e técnicas estatísticas variadas, ofereceram ao lado um quadro resumo:

 Considerando os dados de 2014 podemos afirmar que já somos mais de 4 milhões de espíritas no maior país espírita do mundo, a terceira religião do Brasil, com mais de 14 mil casas espíritas cadastradas na FEB. O cenário para o “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” é, sob este prisma, animador, mas a caminhada ainda está no início. Segue o quadro: No Brasil, os dados do IBGE (Censo 2010) mostram que 90% dos brasileiros são cristãos e que o Espiritismo vem crescendo rapidamente. Em 10 anos, comparando os dados do IBGE entre 200 e 2010, o número de espíritas aumentou 65%, passando de 2,3 milhões para 3,8 milhões.

 Ao contrário de que muitos no Ocidente pensam o Catolicismo não é a que mais cresce. Dos 200 milhões de seguidores em 1900, os muçulmanos cresceram mais de 500% durante o século 20. Em 1970, havia 554 milhões muçulmanos no mundo. Presentemente, o Islamismo chega a 1,6 bilhões de seguidores.Quando analisamos o cenário mundial, salta tristemente aos olhos que mais de 2/3 da sociedade não reconhece o Cristo como Guia e Modelo da Humanidade. 

Frequentemente o mundo se choca com vídeos e imagens veiculados por grupos de radicais religiosos, na maioria islâmicos.  Assistimos na mídia a um verdadeiro show de horror (guerras, massacres fratricidas, homens bombas, decapitações etc.) em nome de Deus que leva ao desvirtuamento de todas as propostas religiosas.

É importante destacar que há consonância entre a verdadeira proposta Islâmica e o Cristianismo. No entanto, devemos considerar que o fanatismo existente em vertentes islâmicas, na Irlanda Cristã, em seitas fanáticas ou em alguns grupos judaicos etc., define não somente uma religião, mas por vezes um sistema com imperativos políticos, econômicos, culturais, quebrando o paradigma dos estados laicos num radicalismo extremo.

Emmanuel, no extraordinário “A Caminho da Luz”, cap. 17, esclarece que antes da fundação do Papado, em 607, muitos emissários do Alto, sob a gestão de Jesus, vieram ao mundo para contrapor os maus costumes da Igreja. Maomé foi um desses missionários que nasceu em 570. Pobre e humilde, com planejamento de vida baseado no sacrifício e na exemplificação. A prática religiosa no mundo apresenta um cenário desanimador. Em todo o Planeta a intolerância entre as religiões impera. 

Neste contexto, só a Doutrina nos oferece a oportunidade de sanear pensamentos e corrigir posturas seculares. Embora o Consolador tenha chegado para todos, somos tão poucos a reconhecer este tesouro! A mensagem cristã resgatada pelo Espiritismo será a chave para a nova era da religião, não duvidemos! Que o privilégio do conhecimento espírita nos torne responsáveis e ativos no compromisso para a construção de um novo “eu”.

Referências

- “Boletim Internacional de Pesquisa Missionária”, 2012, autor David Barrett, Universidade Regent.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2019 / Desenvolvido por Leandro Corso