ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 73ª edição | 05 de 2009.

Um mal necessário

Por Zélia Carneiro Baruffi

Aquele momento em que a humanidade se transformará iniciou-se há muito. Nossas almas ainda não se aperceberam de que tudo que vem acontecendo é o ciclo natural do planeta. Tantos vendavais... terremotos... São os resgates das almas que ainda encontram-se na mais pura lama, sem consciência do que é o bem.

Há poucos dias tivemos notícia de mais uma tragédia, entre tantas, dessas que acontecem no mundo terreno. É necessário que isto aconteça para a evolução do ser humano. São as dívidas acumuladas durante um período de grande maldade. As criaturas movidas por uma força estranha são atraídas para um ponto comum onde se darão os resgates coletivos. No mundo inteiro estão acontecendo estes encontros que culminam em tragédias, acidentes terríveis que nossos olhos constatam com horror, fruto da inferioridade dos habitantes da Terra.

O mundo não se acabará, não adiantam datas previstas, pois isto jamais acontecerá. Deus não criou o planeta para que ele se extinguisse ante nossos olhos e não mais pudéssemos continuar com a nossa evolução tão sonhada.

Cada vez mais sofrimentos acontecerão, a maldade ganhará vulto pela imperfeição da humanidade. Será como numa roda viva até que seja pago o último ceitil, como afirmou o Mestre. Os tambores cantarão e as guerras continuarão. Os acidentes provocados pela imprudência, os assaltos cada vez mais atingirão nossas vidas, porque os Espíritos endividados estarão à solta e os devedores de alguma forma terão que resgatar seus débitos.

Haverá um tempo em que a paz reinará neste planeta e não mais as guerras dominarão os países. É verdade que nosso coração se aperta ao ouvir diariamente noticiários de mortes, por assassinatos, crianças raptadas, idosos espancados e jogados nos rios para que seus corpos desapareçam.

Onde a justiça divina, nos perguntamos muitas vezes! Onde está este Deus que deixa que estas coisas aconteçam a seus filhos?

Certamente nossos Espíritos ainda tão sem entendimento não alcançaram o verdadeiro pensamento do Pai, que nos criou com tanto amor e sabedoria para que atingíssemos através do nosso próprio esforço a perfeição. Não nos esqueçamos que de acordo com nossas obras, será nosso destino. Se plantarmos o bem, certamente lá adiante colheremos os frutos de uma existência melhor. O dia em que as criaturas perdoarem-se partindo para um entendimento melhor do verdadeiro sentido desta nossa passagem pela Terra, tudo se acalmará. Até lá continuaremos a sofrer o impacto deste planeta que aparentemente caminha para o final, mas que lá adiante após muitos séculos surgirá ileso, pleno de luz e sabedoria, com habitantes desejosos por construir uma nova era, baseada na satisfação do amor pleno de ensinamentos, que perdoa, esquece, ensina o caminhar decidido na direção do outro menos favorecido.

Não temam, pois a humanidade prosseguirá por muitas encarnações ainda, errando e acertando, até a verdadeira evolução do Espírito. Só assim teremos um planeta pleno de luz e sabedoria. Um planeta de muita paz, que prosseguirá com seu papel de receber Espíritos, desta vez para habitarem com muita propriedade a escola da vida. Sim, porque se a Terra é um educandário onde nós, criaturas endividadas, renascemos para o aprendizado, nela continuaremos, agora, num estágio mais elevado. Deus não enviaria seus filhos para cá a fim de completarmos nossa evolução nesta bendita escola e depois a destruiria!

O que acontecerá futuramente será de nossa inteira responsabilidade. Repetiremos os anos de encarnações em encarnações, até aprendermos a lição.

E quando a Terra simbolicamente se tornar a Faculdade do Futuro certamente se não pudermos acompanhá-la ficaremos na retaguarda, em outras escolas, em outros mundos que estarão se formando, para nos abrigar novamente, até que nos tornemos dignos de um mundo melhor.

A transformação da humanidade se cumprirá pelo nascimento de Espíritos melhores que construirão sobre a nova Terra uma geração que ajudará no progresso do Novo Homem. E os maus serão deslocados para planetas que estarão se formando, mundos novos onde cumprirão missões sofridas para seu próprio adiantamento e certamente trabalharão e auxiliarão a nova humanidade de irmãos inferiores e menos esclarecidos que eles.

Eis a resposta a todos os anseios da humanidade. O mundo há muito está se transformando... O mundo não se findará. Deus Existe!

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2019 / Desenvolvido por Leandro Corso