ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 86ª edição | 07 de 2011.

A caminho da plenitude

Por Osvaldo Coutinho

     Desde o período em que a consciência cósmica nos facultou a oportunidade de estagiarmos no nível evolutivo dos minerais, nesse período fora elaborado por Deus o fluido vital para que se pudesse transitar dos minerais aos vegetais. Esse fluido vital seria a fonte de vida para os vegetais facultando-lhes as primeiras sensações.


    Não obstante começarem a surgir os zoófitos, animais-plantas, como primeiros ensaios de vida do orbe terráqueo, quando o planeta passava por transformações sucessivas, criando meios de ali facultar a vida, através do surgimento de vários componentes como o oxigênio, hidrogênio, azoto e carbono.


     Nesse período começa a surgir os crustáceos e salamandras. Instala-se o psiquismo divino conhecido como principio espiritual que inicia os primeiros voos a caminho da evolução. Esse princípio espiritual começa a desenvolver mecanismos sublimes, passando por todas as escalas animais até chegar ao macaco quando os ensaios de raciocínios começam a ser mais atuantes. No decorrer dos séculos viajamos para o pitecantropos erectus ainda muito primitivo e caminhamos para o homem de Neandertal, logo mais passando para o  Cro-Magnon e ao homo sapiens.


     Nesse estágio o princípio espiritual já se tornaria Espírito, possuidor do desenvolvimento completo do pensamento, da razão e do livre arbítrio. Torna-se responsável pelos seus pensamentos e atos e começa a perceber que existe uma força superior que se chama Deus, inteligência suprema, causa primária de todas as coisas. E que sua destinação é a evolução através das suas construções mentais e maneira de encarar a vida, procurando sempre crescer cada vez mais na escala evolutiva, pelo mérito e esforço próprio, assim conquistando a condição espiritual que lhe será o referencial de luz na conquista da paz, da sabedoria e do amor.


     E a Doutrina Espírita, por constituir ensinamentos divinos sobre a vida espiritual, sobre a reencarnação, esse ir e vir, nos faculta condições nobres de conhecimento da nossa realidade espiritual, ora estagiando no corpo para alcançar a plenitude e felicidade que Jesus nos prometeu quando asseverou que todos que estivessem usando a túnica nupcial - que significa simplicidade e pureza de coração -estariam no seu reino de amor e paz por terem sido eleitos aqueles que souberam viajar desde o átomo primitivo até o arcanjo que um dia começou como átomo.

     Nesse sentindo, busquemos sempre vibrar com Cristo para que nossas vidas sejam um impulso de luz na Terra para todos os homens de boa vontade que almejam um dia no decorrer dos milênios conquistar a paz, mas não a paz do mundo e sim a paz de Deus.

Referências

 

Osvaldo Coutinho - Trabalhador espírita em Serrinha-BA e articulista da revista eletrônica “O Consolador”.

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2020 / Desenvolvido por Leandro Corso