ADE-PR: Associação de Divulgadores do Espiritismo do Paraná

Especial

Marca de nascença no menino Ian é evidência a favor da reencarnação. Assista o vídeo clicando aqui.

Jornal Comunica Ação Espírita | 100ª edição | 11 de 2013.

Allan Kardec no cinema em 2015

  • Marcel Souto Maior, autor de Marcel Souto Maior, autor de "Kardec, a Biografia" livro recém-lançado, base do filme homônimo para 2015

A notícia surgiu na imprensa no início de novembro. A revista IstoÉ e a Folha de São Paulo, por exemplo, escreveram sobre o assunto em suas edições do dia 1° do mês. A biografia em que se baseou o roteiro, já concluído, saiu em outubro, de autoria de Marcel Souto Maior, o mesmo de “As vidas de Chico Xavier” que vendeu um milhão de exemplares e também ao virar filme, levou 3,4 milhões de espectadores aos cinemas em 2010. “Kardec, a Biografia”, cuja direção é de Wagner de Assis, deve ficar pronto no ano que vem e seu lançamento em 2015.

A matéria do semanário, assinada por Andres Vera, além do título inadequado (“O papa dos espíritas”) e do termo impróprio “conversão” do então professor Hippolyte ao Espiritismo, destaca outros pontos como o início de seu trabalho. “Autor de 20 livros e membro de nove sociedades científicas”, ao estudar o fenômeno das mesas girantes e sistematizar a Doutrina Espírita, em apenas 12 anos, até sua morte, em 1869, teria angariado sete milhões de seguidores, número bastante significativo no contexto da época tanto pela população total do globo como pela precariedade das comunicações. Segundo Souto Maior, um espírito teria revelado que conhecera o professor com o nome de Allan Kardec numa reencarnação ao tempo do imperador Júlio César.

O sociólogo Reginaldo Prandi, professor da USP afirma que “A repercussão alcançada por Chico Xavier é o maior fator da expansão dos espíritas no País”. E a revista traz também um perfil dos espíritas brasileiros, baseados no Censo de 2010. Seu contingente de 3,8 milhões é formado por 67% de brancos – além de 30 milhões de simpatizantes –, 19,7% têm renda superior a cinco salários-mínimos e foi o segmento religioso que mais cresceu no período: 65%. O Rio de Janeiro é o estado com o maior porcentual de espíritas (4%). O seu mercado editorial é formado por mais de 4.000 títulos de 100 editoras. 

Por sua vez, a matéria de Raquel Cozer, da Folha adianta que haverá uma forte ação de marketing por parte da Editora Record na televisão, nas rádios, no metrô, internet e, claro, nas livrarias para a biografia escrita. Cem mil exemplares é a tiragem inicial, acima do seu maior lançamento no gênero até agora que foi a de Fernando Henrique Cardoso, com 64 mil. O preço promocional de pré-lançamento do livro de 330 páginas de Marcel Souto Maior era R$31,90.

Segundo os dados colhidos pelo jornal, os simpatizantes espíritas chegariam a 50 milhões e os livros das 120 editoras seriam responsáveis por 32,63% do faturamento total dos livros religiosos no Brasil, contra 31,79% dos católicos e 19,92% dos evangélicos. A causa dessa desproporção em relação ao número de adeptos seria o preço que nos do segmento espírita, em média, é de R$29,13 enquanto os livros católicos custam R$17,19 e os evangélicos R$21,21.

O texto inclui uma comparação de números de alguns autores, nem todos considerados espíritas. Zíbia Gasparetto, autora de 45 livros, seria a campeã de vendas com 16 milhões de exemplares, aparecendo, ainda, Robson Pinheiro no terceiro posto e Vera Lúcia Marinzeck logo a seguir, em quarto. Os livros de Kardec, cuja biografia chegará aos cinemas em 2015, só pela editora da Federação Espírita Brasileira, já venderam 11 milhões de exemplares. 

Receba em casa a versão impressa do jornal Comunica Ação Espírita

Assine agora mesmo

ADE-PR © 2021 / Desenvolvido por Leandro Corso